Jogadores!

A guerra entre PlayerUnknown’s Battlegrounds e Fortnite chegou aos tribunais. Isso porque a PUBG Corp, subsidiária da Bluehole e responsável pelo primeiro, está processando a Epic Games, desenvolvedora de Fortnite, por violação de direitos autorais.

A informação foi revelada pelo site Korea Times, na noite desta segunda-feira (28). De acordo com a publicação, o processo foi levado ao tribunal central de Seul, na Coreia do Sul, ainda em janeiro, mas só se tornou público agora.

O caso foi à justiça para definir “se Fortnite é uma cópia de PUBG”. Em contato com o Korea Times, um funcionário da PUBG Corp confirmou a existência do processo e disse que ele foi feito para “proteger os direitos autorais”.

O descontentamento da empresa com as cópia do battle royale – que vem perdendo popularidade -, datam desde 2017. Em setembro do ano passado, a PUBG Corp lançou uma nota sobre as similaridades entre Fortnite e PUBG. Em dezembro, Brendan “PlayerUnknown” Greene, pioneiro do gênero e criador do jogo, criticou publicamente os “copiadores”.

Muitos devem se lembrar da época que a Epic Games liberou o modo Battle Royale de Fortnite totalmente de graça no ano passado, o que aconteceu durante o auge do sucesso de PlayerUnknown’s Battlegrounds.

É claro que isso fez muita gente se questionar se Fortnite não passava de uma mera cópia do que PUBG já estava fazendo, o que incluiu os próprios desenvolvedores de PUBG.

Na época, a PUBG Corp. até mencionou que tomaria todas as medidas legais para lidar com possíveis problemas de copyright do jogo, especialmente porque PlayerUnknown’s Battlegrounds foi desenvolvido com a Unreal Engine, ferramenta criada por ninguém menos do que a Epic Games.

De acordo com a PUBG Corp, a Epic Games poderia ter se aproveitado disso na hora de desenvolver Fortnite Battle Royale, inclusive ao ocultar certos aprimoramentos da engine para beneficiar seu próprio jogo em comparação a PUBG.