Um menino de 11 anos abriu fez uma petição na Suprema Corte de Bombaim na Índia, buscando a proibição do popular jogo Playerunknow’s Battleground – PUBG.

Ahad Nizam, que registrou o litígio de interesse público por meio de sua mãe, disse que o jogo promove violência, agressão e ciberbullying.

O tribunal deve solicitar o banimento ao governo de Maharashtra para banir o jogo no Estado, diz a petição.

“A petição também busca uma direção para o governo central para formar um Comitê de Revisão de Ética On-line para a verificação periódica de conteúdo on-line orientado para a violência”, disse o advogado do peticionário, Tanveer Nizam.

A decisão de buscar a proibição de PUBG vem depois que o jovem Nizam experimentou emoções negativas ao jogar o jogo por um longo período.

“Depois de jogar por alguns dias, comecei a me sentir fraco e negativo, então parei. É por isso que apelei ao governo”, escreveu Nizam em uma carta datada de 25 de janeiro.

Nizam também escreveu diversas cartas a autoridades do governo indiano, incluindo o ministro-chefe de Maharashtra, Devendra Fadnavis, o ministro da Educação, Vinod Tawde, o ministro do Interior, Ravi Shankar, e o comissário de polícia da cidade, Subodh Jaiswal. Ele também decidiu escrever cartas para a Microsoft Corporation India e o Medical Council of India.

Via MSN News